Sinopse

Vislumbres de 20 anos a fazer orquéstica no reverso das palavras
(uma lentidão que parece uma velocidade)

 

A Companhia Nacional de Bailado, o Maria Matos Teatro Municipal e o São Luiz Teatro Municipal juntam-se na apresentação do Ciclo Tânia Carvalho, que decorre entre janeiro e março de 2018. O ciclo reúne alguns dos espetáculos mais representativos desta coreógrafa portuguesa, realizados ao longo dos últimos 20 anos. Serão ainda apresentadas duas novas obras: S (criação para a CNB) e Um Saco e uma Pedra (peça de dança para ecrã).
Tânia Carvalho trabalha pela primeira vez com a CNB que, para além de produzir e apresentar uma nova criação, remonta duas peças da coreógrafa para o seu repertório: Olhos Caídos, de 2010, e A Tecedura do Caos, de 2014, ambas estreadas na Bienal de Dança de Lyon.


PROGRAMA 1


OLHOS CAÍDOS

peça para bailarino e sombra
2010

Nesta pequena peça, os dois bailarinos que a interpretam executam sequências coreográficas de uma precisão excepcional. Sequências que usam sobretudo os braços, onde gestos rápidos e acutilantes se combinam com movimentos lentos mas contínuos, conferindo um ritmo musical ao trabalho. Os intérpretes alternam continuamente entre estar de pé ou deitados no chão, criando uma amálgama de planos definidos por braços e torsos que parecem dobrar-se e desdobrar-se, como se se tratasse de personagens de origami.

Jesús R. Gamo
DANCE EUROPE, novembro 2010

 

S
2018

Em S podemos ver uma mistura de símbolos. Um contraste de formas. Um mesclado de estilos. Não de forma acutilante, mas aprazível, para que os contrastes entrem em harmonia.

Tânia Carvalho
setembro 2018

Ficha Técnica

OLHOS CAÍDOS
Tânia Carvalho Coreografia
Diogo AlvimMúsica: "Distância (Ocupação 3)"
Anatol Waschke Desenho de luz
Luís GuerraRemontagem
Artistas da CNBInterpretação
S
Tânia Carvalho Coreografia e Figurinos
Diogo Alvim Música
Rui VasconcelosDesenho para tela
Mafalda Oliveira e Tânia CarvalhoDesenho de luz
Nuno Coelho Silva Direção musical
Orquestra Sinfónica Portuguesa Interpretação musical
Artistas da CNB Interpretação